30 de out de 2009

Os 7 Reis de Apocalipse

Tendo claro que as sete cabeças de Apocalipses 17 têm dupla interpretação (montes e reis) e que estes assinalam a Roma e os papas que governam ali, podemos continuar nossa investigação tratando de achar o momento na história desde o qual devem começar a contar-se, e desta maneira conseguir conhecer finalmente sua identidade. Para iniciar, faremos uma análise do capítulo 17 de Apocalipse à luz das duas fases do Papado que estudamos no oitavo capítulo deste livro.

Como pudemos comprovar pela história, o papado se consolidou como governante supremo da Europa no ano 538 d.C. por decreto do imperador Justiniano, e perdeu seu poder político 1260 anos depois em 1798 d.C., em tempos da Revolução Francesa. A partir desse ano os papas perderam não só sua autoridade como também os territórios desde os quais governavam. Na concordata de Latrão, celebrado em 1929, Benito Mussolini devolveu parte dos territórios ao papa PIO XI. Desde então vimos como o poder e influência do papado no mundo inteiro foi crescendo e podemos prever que tal como sucedeu durante a primeira fase, logo atingirá o controle do mundo inteiro. Quando isto suceder, o Senhor Jesus Cristo virá e lhe tirará este poder. O seguinte diagrama resume o que ali estudamos:

Veja o que diz o comentário Bíblico Adventista sobre a "Ferida Mortal"
cuja ferida mortal foi curada... Apoc. 13:12
Nos anos que decorreram depois da Revolução Francesa se produziu um reavivamiento gradual do sistema papal. O papa sofreu um novo golpe em 1870, quando lhe foram tirados os Estados papais. Um acontecimento importante aconteceu em 1929 quando, pelo tratado de Latrão, o poder temporário lhe foi restaurado ao papa. Recebeu então o governo da Cidade do Vaticano, uma seção da cidade de Roma, que ocupa uma extensão de uns 44 hectares.
No entanto, o profeta contempla que há uma restauração muito maior. Viu a ferida completamente curada, como o insinua o texto grego. João viu, ademais, que depois da cura "todos os moradores da terra" -exceto uns poucos fiéis- adoraram à besta (vers. 8; cf. CS 636). Esta adoração ainda se acha no futuro. Ainda que o papado recebe a homenagem de certos setores, enormes conjuntos humanos não lhe rendem preitesia. Mas isto mudará. A besta do vers. 11 "faz que a terra e os moradores dela adorem à primeira besta, cuja ferida mortal foi curada" (vers. 12).

Concluimos que a ferida seria "curada" em 1929 e "completamente curada" com a acenssão da besta.

Menciona Apocalipse 17 estas mesmas duas fases de poder papal? Claro que sim! Leiamos a descrição que nos apresenta o capítulo:
"A besta que viste era e não é, e está para subir do abismo e ir a perdição. Os habitantes da terra, aqueles cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo, se assombrarão vendo a besta que era e não é, e será" (Apocalipse 17:8).
Analisemos, pois, em detalhe estas fases segundo estão descritas no contexto, iniciando com a descrição do período intermédio.
A ferida mortal. "Não é"
"O anjo me disse: «Por que te assombras? Eu te direi o mistério da mulher e da besta que a leva, a qual tem sete cabeças e dez chifres. A besta que viste era e não é , e está para subir do abismo e ir a perdição. Os habitantes da terra, aqueles cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo, se assombrarão vendo a besta que era e não é , e será" (Apocalipse 17:7-8).
Observe que a palavra "era" está em tempo passado, "será" está em tempo futuro e "não é" está em tempo presente. Com clareza podemos ver que o anjo levou a João em visão ao tempo em que o papado já tinha perdido seu poder (1798 d.C. - 1929 d.C.) e desde ali começa a explicar-lhe a visão.
Primeira fase. "Era"
O anjo lhe disse ao apóstolo João: "A besta que viste, era..." (Apocalipse 17:8). E daí foi o que o apóstolo viu? Leiamos:
"Me levou no Espírito ao deserto, e vi a uma mulher sentada sobre uma besta escarlata cheia de nomes de blasfemia, que tinha sete cabeças e dez chifres. A mulher estava vestida de púrpura e escarlata, enfeitada de ouro, pedras preciosas e pérolas, e tinha na mão um cálice de ouro cheio de abominações e da imundicie de sua prostituição. Em sua fronte tinha um nome escrito, mistério: «Babilonia a grande, a mãe das prostitutas e das abominações da terra». Vi à mulher embriagada com o sangue dos santos e do sangue dos mártires de Jesús" (Apocalipses 17:3-6).
É evidente que aqui se está falando da primeira fase do papado, pois o versículo 3 apresenta à mulher sentada sobre a besta, o qual é indício da união da Igreja e o Estado. Também, apresenta as blasfemias que resultaram desta união, tais como a crença de que o Papa era a interseção entre o céu e a terra, que tinha o poder de perdoar pecados e que podia mudar a Lei de Deus segundo sua vontade.[a] O versículo 4 assinala o luxo e a ostentação que caracterizaram à igreja romana durante seus primeiros anos e apresenta, também, o tempo no qual ela deu a beber ao mundo de seu cálice de abominações que, como já vimos, são suas falsas doutrinas. O versículo 5 mostra o surgimento de outras igrejas (filhas) que seguiriam algumas de seus falsos ensinos e o versículo 6 fala do sangue dos filhos fiéis de Deus que foi derramada durante esses escuros anos(santa inquisição).
Uma confirmação adicional encontramos no versículo 3 onde se afirma que o que João viu, o vió no deserto o qual é símbolo inequívoco dos primeiros 1260 anos de supremacia papal:
"A mulher fugiu ao deserto, onde tinha um lugar preparado por Deus para ser sustentada ali por mil duzentos sessenta dias" (Apocalipses 12:6).
Segunda fase. "Será"
"Isto, para a mente que tem sabedoria: As sete cabeças são sete montes sobre os quais se assenta a mulher, e são sete reis. Cinco deles caíram; um é e o outro ainda não veio, e quando vir deverá durar pouco tempo. A besta que era e não é, é também o oitavo, e é um dos sete e vai à perdição. Os dez chifres que viste são dez reis que ainda não receberam reino; mas receberão autoridade como reis por uma hora, juntamente com a besta. Estes têm um mesmo propósito: entregarão seu poder e autoridade à besta. Brigarão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é Senhor de senhores e Rei de reis; e os que estão com ele são chamados, eleitos e fiéis" (Apocalipses 17:9-14).
Façamos um pequeno resumo do que a passagem apresenta, em sua devida ordem:
A mulher se senta sobre os sete montes.
Menciona-se a existência de sete reis (papas) governando em seqüência. Os cinco primeiros caídos, um governando e o outro a ponto de vir.
Anuncia-se que o sétimo rei governará só pouco tempo.
Revela-se que a besta inteira receberá o poder absoluto do mundo depois da queda da sétima cabeça, como se se tratasse de uma oitava. Durante este período a besta voltará a ser plenamente o que "era".
Dez reis serão os encarregados de entregar-lhe o poder e a autoridade à besta.
Quando estes reis mediante sua união tenham conseguido impor a supremacia da besta, o Cordeiro virá e os vencerá.
Notemos que a passagem inicia com a descrição do momento em que a mulher (a Igreja) senta-se na cidade dos sete montes (Roma), e termina com a vinda de Cristo (o Cordeiro). No capítulo oitavo estudamos que a segunda fase inicia e termina justamente com estes dois eventos. Por tanto, o que esta passagem apresenta, incluindo a seqüência dos sete reis e o governo mundial da besta, deve fazer parte da segunda fase do papado. Isto significa que os sete papas apresentados nesta profecia, devem começar a governar a partir do ano 1929 . E como sei que começam a contar-se a partir desse mesmo ano e não depois? É simples: Desde os começos do papado, o bispo de Roma foi chamado "rei da terra" e "chefe dos reis",[b] mas perdeu esse titulo em 1798 devido a que os franceses o levaram cativo, desapropriaram seus territórios e usurparam sua soberania. Nenhum dos papas que estiveram cativos a partir desse ano (Pío VI, Pío VII, Gregorio XVI, Pío IX, León XIII, Pío X e Benedicto XV), voltaram a ser chamados "reis". Só até 1929 o papa voltou a ser considerado como tal, ao isentar parte dos territórios pontifícios perdidos:
Eis os 7 Reis
Pío XI (1922-1939)   2 - Pío XII (1939-1958)   3 - João XXIII (1958-1963) Paulo VI (1963-1978)   5 - João PauloI (1978)  6 - JOÃO PAULO II (1978 -2005) Bento XVI ( 2005 )

"Isto, para a mente que tem sabedoria: As sete cabeças são sete montes sobre os quais se assenta a mulher, e são sete reis. Cinco deles caíram; um é e o outro ainda não veio, e quando vir deverá durar pouco tempo. A besta que era e não é, é também o oitavo, e é um dos sete e vai à perdição. Os dez chifres que viste são dez reis que ainda não receberam reino; mas receberão autoridade como reis por uma hora, juntamente com a besta. Estes têm um mesmo propósito: entregarão seu poder e autoridade à besta. Brigarão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é Senhor de senhores e Rei de reis; e os que estão com ele são chamados, eleitos e fiéis" (Apocalipses 17:9-14).NetSite 2/4/2005 - "Cardeal alemão, ultraconservador, um dos mais poderosos do Vaticano, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, órgão ortodoxo, antigo Tribunal da Inquisição. Nascido em 16 de abril de 1927, defende idéias "medievais" da igreja, dizem críticos. Nacionalidade alemã é vista como desvantagem na escolha."
Globo.com 16/4/2005 - "O cardeal alemão Joseph Ratzinger, um dos favoritos para suceder o Papa João Paulo II, foi incluído na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo, publicada neste domingo pela revista "Time". Desde 1981 à frente da Congregação para a Doutrina da Fé, o cardeal alemão é uma das personalidades mais poderosas do Vaticano.
Globo.com 19/4/2005 - "O Cardeal Joseph Ratzinger, de 78 anos, eleito Papa e sucessor de João Paulo II, é o prelado que talvez mais claramente representa a linha mais dogmática da Igreja Católica Romana. Suas idéias muitas vezes chocam as correntes liberais de seu país de origem, onde chegou a ser acusado de adotar um estilo inquisidor. ...O novo Papa também carrega o ônus da imagem de guardião doutrinário, cargo que ocupou por 24 anos. Durante muito tempo teve que brigar com a fama de "Grande Inquisidor", ...Nesse cargo, Ratzinger calou sacerdotes latino-americanos da "Teologia da Libertação", como o voto de silêncio imposto ao frei Leonardo Boff. ...Em um documento divulgado no ano de 2000, "Dominus Jesus", classificou as outras igrejas cristãs como deficientes, afirmando que "apenas na Igreja Católica existe a salvação". As afirmações surpreenderam anglicanos, luteranos e outros protestantes que mantiveram diálogo ecumênico com Roma durante anos.

29 de out de 2009

A grande Babilônia desmascarada

( Malooly com o Papa,foto)
Diocese dos EUA pede falência devido a casos de abuso sexual
Uma diocese católica do Estado americano de Delaware entrou com pedido de falência na noite de domingo na véspera de um julgamento sobre abusos sexuais cometidos por padres. A medida adia automaticamente o julgamento, que estava previsto para esta segunda-feira.
O bispo da diocese de Wilmington, que abrange os Estados de Delaware e Maryland, disse que o pedido de falência seria a melhor forma de beneficiar todas as vítimas, mas a decisão foi criticada pelo advogado que acusa a instituição religiosa.
O bispo Francis Malooly argumenta, em um texto publicado no site da diocese na internet, que as negociações da Igreja com oito vítimas de abuso sexual fracassaram.

'Dolorosa'

Caso eles ganhassem o processo nesta segunda-feira, a quantia pedida deixaria a diocese sem recursos para pagar outras 133 pessoas que têm processos semelhantes contra a instituição.
"Esta é uma decisão dolorosa, uma que eu esperei e rezei para que nunca tivesse que fazer", disse Malooly, no texto.
"Entrar com um pedido no Capítulo 11 [da lei de falência] é a melhor oportunidade, dados os recursos limitados, para dar o tratamento mais justo possível a todas as vítimas de abuso sexual por padres da nossa diocese."
Para o advogado Thomas Neuberger, que representa 88 vítimas, a medida foi uma forma desesperada da diocese para impedir que a verdade fosse revelada, já que a Igreja teria de apresentar documentos às autoridades durante o julgamento.
"Este pedido é o mais recente e triste capítulo na história de décadas de acobertamento destes crimes condenáveis para manter em segredo a responsabilidade e cumplicidade do abuso de centenas de crianças católicas", disse Neuberger, em nota à imprensa.
Wilmington é a sétima diocese americana a pedir falência devido a prejuízos provocados por escândalos sexuais. A primeira a fazê-lo foi a arquidiocese de Boston, em 2002.
Até agora, a diocese pagou US$ 6,2 milhões a vítimas de abusos. O maior pagamento do tipo até hoje foi feito pela arquidiocese de Los Angeles, que em julho de 2007 desembolsou US$ 660 milhões com 508 vítimas. O Senhor Deus, há de trazer todos os pecados a tona para julgamento,mesmo os do pensamento.

28 de out de 2009

Astrônomos descobrem 32 planetas


A busca por "novas terras",tem feito com que cientistas e astrônomos,não durmam,enquanto destroem este planeta que nos foi dado com tanto amor pelo criador,desprezando a preservação do mesmo,vibram com suas descobertas.
Astrônomos europeus anunciaram nesta segunda-feira a descoberta de 32 novos planetas. A equipe da Organização Europeia para Pesquisa Astronômica no Hemisfério Sul (ESO, na sigla em inglês) informou que todos se tratam de exoplanetas - ou seja, estão fora do sistema solar.
Não foi encontrado nenhum planeta do tamanho da Terra, segundo o astrônomo Stephane Udry, responsável pelo anúncio. Seis deles são maiores e os demais, menores. Os primeiros elevam o total das chamadas “Superterras” em mais de 30%.
Com a descoberta, já chegam a 400 os planetas localizados fora do Sistema Solar. "Estou bem confiante de que há planetas semelhantes à Terra em toda parte", disse Udry, em uma entrevista coletiva. "A natureza não gosta do vácuo. Se há espaço para pôr um planeta, haverá um planeta lá".
As descobertas foram feitas pelo Buscador de Planetas de Velocidade Radial de Alta Precisão (Harps, na sigla em inglês), que procura por instabilidades sutis no movimento de uma estrela, que podem ser causadas pela atração gravitacional de um planeta próximo. Nos últimos cinco anos, o Harps identificou mais de 75 dos cerca de 400 exoplanetas conhecidos, em 30 diferentes sistemas planetários.A pergunta é : Se fosse possivel habita-los,não fariamos o mesmo que fazemos com a terra ??!!!

27 de out de 2009

Necromancia


O Vaticano segue com a idéia fixa de adoração aos mortos,misturando o sagrado com o profano;O papa Bento XVI canonizou neste domingo cinco novos santos católicos em uma cerimônia realizada na Basílica de São Pedro, no Vaticano.
São eles o polonês Zygmunt Szczesny Felinski, fundador da Congregação das Irmãs Franciscanas da Família de Maria; a francesa Marie de la Croix, criadora da Congregação das Irmãzinhas dos Pobres; o padre belga Jozef Damian de Veuster, que dedicou sua vida à assistência de pessoas com hanseníase no Havaí; e os espanhóis Rafael Arnaiz Baron, religioso da ordem trapista, considerado um dos grandes místicos do século XX, e Francisco Coll y Guitart, fundador da Congregação das Irmãs Dominicanas da Anunciação de Nossa Senhora.
A Eucaristia foi celebrada por nove arcebispos, 14 bispos e 20 sacerdotes. Bento XVI mencionou os exemplos de vida de todos os beatos, dando ênfase a seus feitos em favor do próximo e pelo amor a Deus.
A perfeição dos santos, disse o Papa, "na lógica da fé às vezes humanamente incompreensível, não consiste em colocar a si mesmo no centro, mas em optar por andar contra a corrente, vivendo segundo o Evangelho".
"Estas pessoas mantiveram um sincero desejo de alcançar a vida eterna conduzindo uma honesta e virtuosa vida terrena", complementou.
Cerca de 50 mil fiéis acompanharam a missa, que foi assistida também por autoridades dos países de origem dos novos santos.
Estiveram presentes o rei belga, Alberto II, e a rainha Paola, o presidente da Polônia, Lech Kaczynski, o primeiro-ministro francês, François Fillon, e o chanceler espanhol, Miguel Angel Moratinos.
Em nome do governo dos Estados Unidos, nação à qual pertence o Havaí, participaram o embaixador junto à Santa Sé, Miguel Umberto Diaz, e o senador havaiano Daniel Kahikina Akaka.
Após a cerimônia, já durante o Angelus, Bento XVI saudou a presença de um grupo de pessoas que sobreviveram aos ataques de Hiroshima e Nagasaki, em agosto de 1945.
O Papa orou para que "o mundo nunca mais assista a semelhantes destruições massivas de vidas humanas inocentes". Parece brincadeira, o papa orar por causa da "destruição massiva de vidas",sendo que o próprio papado iniciou a maior chacina de seres humanos com a "Santa Inquicição", se passando pela "mão de Deus", mataram milhares de inocentes, que depois eles mesmos com peso de conciência canonizaram.

26 de out de 2009

Roma quer atrair os anglicanos tradicionais


Mais uma medida desesperada da igreja romana.O papa Bento 16 decidiu criar uma nova estrutura para receber, possivelmente, centenas de milhares de tradicionalistas que renegam a visão progressista da Igreja Anglicana em relação à homossexualidade e ao papel das mulheres na igreja. Pela primeira vez desde a reforma protestante e a ruptura entre a igreja inglesa e Roma no século 16, o papa estabeleceu as bases para que comunidades inteiras de anglicanos possam ser admitidas na Igreja Católica sem que tenham de renunciar a sua liturgia.
Isso significa que Roma aceitará em seu seio sacerdotes casados (como já faz com os católicos do rito oriental), mas os bispos anglicanos que aderirem à nova congregação não serão reconhecidos como bispos e os sacerdotes que entrarem nela solteiros não poderão se casar posteriormente. Até agora, os anglicanos que negavam as posições progressistas de sua igreja não tinham alternativa senão aceitá-las, combatê-las por dentro ou se converter totalmente ao catolicismo.A primeira consequência que se pode esperar desse anúncio histórico é uma forte diminuição do número de fiéis anglicanos, que hoje somam cerca de 77 milhões em todo o mundo, especialmente de sacerdotes. A segunda é que se abre o caminho para que a Igreja Anglicana aprove a ordenação de mulheres bispos sem nenhum tipo de obstáculo, transformando-se assim em pólo de atração dos cristãos que creem que sua fé não é incompatível com a igualdade entre homens e mulheres e que renegam a obsessiva agressividade dos tradicionalistas em relação aos homossexuais. Isto é, a Igreja Anglicana pode perder peso, mas pode ganhar em coerência interna e afastar o fantasma do cisma.
Outra consequência pode ser um maior equilíbrio entre anglicanos e católicos no Reino Unido, onde se estima que existam cerca de 25 milhões de anglicanos e 5 milhões de católicos. A nova estrutura criada por Roma abre as portas particularmente aos chamados anglo-católicos, uma corrente do anglicanismo que se sente mais próxima da liturgia católica que da protestante e que nunca digeriu totalmente a ordenação de mulheres sacerdotes, para não falar no desenvolvimento de mulheres bispos.
A nova estrutura foi apresentada nesta terça-feira em Roma pelo cardeal americano William Levada, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, em uma entrevista coletiva na qual explicou que a iniciativa "responde a diversos pedidos por parte de clérigos e fiéis anglicanos procedentes de diversas partes do mundo que querem entrar em plena comunhão com Roma".
Para refletir sua abertura aos tradicionalistas anglicanos, o papa Bento 16 decidiu elaborar uma constituição apostólica, decreto de categoria máxima e fato excepcional na igreja, que prevê a criação de prelaturas pessoais como a que ostenta atualmente o Opus Dei. Desse modo, as comunidades anglicanas que decidirem entrar na Igreja Católica dependerão de um bispo particular, e não do que lhes corresponderia territorialmente em função da diocese em que residem.
O cardeal Levada defendeu que a constituição apostólica representa "uma resposta razoável e necessária a um fenômeno global e oferece um único modelo canônico para a igreja universal adaptável a diversas situações locais". Mas descartou que será estendida a comunidades como a de São Pio 10º, que reúne seguidores do integralismo católico representado por Marcel Lefebvre. "Não há nenhuma relação entre a abertura para os anglicanos e o próximo início do colóquio com os lefebvrianos", previsto para 26 de outubro, disse.
Paralelamente ao comparecimento de Levada em Roma, ocorreu uma entrevista coletiva conjunta em Londres do arcebispo anglicano de Canterbury, Rowan Williams, e o primaz católico da Inglaterra e Gales, o arcebispo de Westminster, Vincent Nichols. Alguns viram um símbolo dos novos tempos no fato de que o encontro tenha se realizado em território de Nichols.
Os dois líderes eclesiásticos emitiram uma nota conjunta em que comemoraram que a iniciativa "põe fim a um período de incerteza para os grupos que alimentaram esperanças de novas vias para abraçar a unidade com a Igreja Católica". Mas alguns analistas salientaram nesta terça-feira que a nova estrutura significa de fato o fim da aproximação entre as Igrejas Católica e Anglicana.
Rowan Williams, um progressista que ganhou críticas dos dois setores do anglicanismo por suas tentativas de contentar a alguns sem agravar a outros, esforçou-se para reduzir a importância do anúncio do Vaticano, que na sua opinião "não tem um impacto negativo nas relações da comunhão como um todo com a Igreja Católica".
"Não é um ato de agressão, não é uma declaração de desconfiança. É 'business as usual' [uma situação normal]", afirmou Williams. Mas o arcebispo de Canterbury não pôde ocultar seu desagrado pelo fato de que o Vaticano não só não o consultou sobre suas intenções como se limitou a lhe comunicar seus planos há apenas "algumas semanas", admitiu Williams, com o rosto vermelho de contrariedade.A verdade é que após a inumeras denuncias de abusos sexuais praticados por padres, a igreja de roma se vê em pavor ao perder cada vez mais centenas de seguidores para o protestantismo,não havendo saida,abre mão de lutas históricas de defesa de suas tradições e se entregando a necessidade capitalista de agregar membros, devido aos dizimos e ofertas, que outrora repudiava, no fundo o que esta em jogo é a sua sobrevivencia econômica, já que vive de generosas doações.

24 de out de 2009

A Decadência das Religiões


Pouco tempo atrás postei aqui a postura da igreja católica em relaçaõ ao casamento gay,agora uma nova denominação se pronuncia sobre o tema :
Depois de vitórias no civil, o casamento religioso também começou a se integrar às "conquistas dos homosexuais" Na Suécia, a Igreja Luterana, a maior do país ( 73% dos suecos são luteranos ), realizará casamentos entre pessoas do mesmo sexo a partir do mês que vem. a decisão foi tomada por 70% do sínodo da igreja,formado por 250 membros. Sem duvida alguma é o maior sinal do fim dos tempos,como cristão não sou contra os homossexuais,mas sua prática e conduta sexual segundo as escrituras esta totalmente em desacordo da vontade de Deus,pois em Levítico 18:22 o senhor deixa bem claro " Com varão te não deitarás, como se fosse mulher: ABOMINAÇÂO É",Me surpreende a permisão luterana com relação a esta prática, certamente devida a falta de conhecimento e convicção nas escrituras , de forma muito inteligente,individuos que possuem influencia politica e são "simpatizantes" do movimento,transformaram uma pratica em conduta normal,com isso criaram leis que tentam privar a liberdade de opinião com relaçaõ ao tema,transformando todo aquele que se atreve em faze-lo Xenófabo,conduta homosexual é opção, não é raça,não é tendência genética, não é minoria perseguida pela religiosidade,por tanto,todo aquele que assim procede está mergulhado em terrivel engano,só esta se enganando a si mesmo,toda a prática indevida pode e deve ser abandonada,basta querer

22 de out de 2009

Prosperidade

São anunciadas medidas e atitudes, de fé sem duvida,como curas e prosperidade material, que serão facilmente sacadas do "Banco de Deus" e barganhadas como bençãos
obrigatórias que a divindade tem que "pagar" a humanidade. os individuos que pregam e agem desta maneira,pois existem igrejas que não pregam a prospeirdade,mas já a muito tempo não são igrejas para pobres ostentando riqueza e poder mesmo sem assulmi-los de púlpito,tornam o cristianismo um negócio e Deus um administrador capitalista de salvação e terrenos no céu,como se salvação pudesse ser comprada e felicidade espiritual ,só sendo alcançada ,com bens materiais. Esta classe de indiviudoa envergonham a Deus e ao verdadeiro adorador das sagradas escrituras. O sonho parece bom ,mas a realidade é mentirosa, pois o velho eo novo testamento , nunca prometeram prosperidade terrestre, o jovem rico é uma prova cabal e definitiva , o maior tesouro entregue a humanidade foi dado na cruz do calvário, o sangue de Deus foi derramado ali com seu filho Jesus Cristo , e o nosso maior tesouro é aceitar este sacrificio e entregarmos o nosso coraçaõ sem restrições

14 de out de 2009

A igreja Católica e o Casamento Homosexual


Começou a discussão acerca do casamento dos homosexuais. Aparecem os que estão a favor e os que estão contra.
A posição da Igreja Católica é clara (contra), como é clara a posição em relação ao aborto (contra).
A posição da Igreja Católica é a favor da pessoa humana e defende a pessoa humana como imagem e semelhança de Deus. Uma imagem digna, bela, elevada, justa, harmoniosa. Por isso, defende a vida contra o aborto (violência e morte de uma vida humana) e defende o casamento entre um homem e uma mulher.
A Igreja vai buscar o fundamento para as suas posições em dois lugares, ambos vindos de Deus que é a base, o alicerce, o fundamento de tudo o que ensina. Esses dois lugares são a lei natural e a lei revelada (Bíblia e tradição).
Por aquilo que é a Lei Natural e a Lei revelada (cuja origem os cristãos reconhecem como ambas vindas de Deus) a posição da Igreja só podia ser contra o casamento entre homosexuais.
1- A Lei Natural, para a Igreja Católica é de origem divina está gravada intimamente nos seres (como que no código genético). Deus é o Supremo Legislador e ao criar os seres fez com que os seres vivos precisem do masculino e do feminino para se atraírem, seduzirem, se apaixonarem, se completarem e se reproduzirem. Até no magnetismo (íman) há a atracção entre o positivo e o negativo. Pólos iguais repelem-se. A atracção é entre os diferentes.
A Lei Natural diz que é o masculino que atrai o feminino, isto é, são os diferentes que se atraem tanto no magnetismo (positivo e negativo), como nas plantas (androceu e gineceu), como nos animais (macho e fêmea), como nos humanos (homem e mulher).
Por isso, a lei que poderá permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo está a violentar e a violar a Lei Natural que o ser humano não deveria alterar, mas deveria respeitar. Esta lei que a existir, vai legalizar a atracção sexual entre os iguais do mesmo sexo, vai contra a natureza das coisas, é contra a natureza.
São os opostos, os contrários, os diferentes, que, segundo a lei natural, se atraem, se seduzem, se apaixonam, se completam e permitem a procriação.
Dois homens não se completam, não procriam; duas mulheres também não.
Quando o ser humano quer contrariar a lei natural está a exercer uma violência: veja-se, por exemplo a lei natural da gravidade e a violência que se tem de fazer para que um corpo não caia, mas suba, contrariando a lei da gravidade. Precisa de um motor violento, como os foguetes, os foguetões, os aviões e similares…
O mesmo se dá aqui: fazer e aceitar a lei que permite o casamento entre os homosexuais é contrariar a lei da natureza e significa exercer uma certa violência, tal como a lei do aborto implica uma violência contra a vida de um ser humano indefeso…
A violência que o humano exerce (qualquer que seja o contexto) é o contrário da lei divina que é doçura e amor e é a revelação de que o homem se está a deixar dominar pela animalidade que há em si e que o rebaixa e degrada em vez de o elevar e dignificar…
Esta é outra questão: a Igreja Católica prega e aponta o caminho que eleva a pessoa humana como imagem e semelhança de Deus; a sociedade segue e aponta, tantas vezes, caminhos inversos que rebaixam e degradam a pessoa humana.
2- A revelação divina é o segundo lugar onde a Igreja Católica vai buscar o fundamento para as suas posições: Bíblia e tradição. Ora tanto a Bíblia, como a Tradição dizem abertamente que o casamento é entre um homem e uma mulher. A atracção, a sedução e o envolvimento sexual dos iguais é condenada sem qualquer margem para dúvida.
O homem pode fazer muitas coisas, mas não deve, nem tudo lhe convém… Aqui entra a ética, a moral. Uma sociedade sem Deus é uma sociedade sem ética, sem moral. É a lei da selva, a lei do mais forte: vale tudo…
Quando se rejeita a base, o fundamento, o alicerce sólido que é Deus e a revelação divina na Lei Natural e na Bíblia, os alicerces seguros da sociedade são destruídos e depressa a casa vem abaixo: é o que estamos a assistir na derrocada da nossa sociedade sem Deus, sem ética, sem moral, sem valores.
Porque se não se respeita esta e outras leis naturais, tudo se torna relativo, tudo se torna permitido e não há moral, nem ética para se respeitar a verdade, a justiça, os bens dos outros, o bom nome dos outros, etc.
Impressionante se se viola esta lei natural, perde-se a razão para defender outras leis naturais e por isso, é que a sociedade é cada vez mais uma selva em que os homens são lobos para os outros homens porque não se respeitam nem sequer as leis naturais…
O Homem destrona Deus fazendo leis contrárias à Lei Natural e coloca-se ele mesmo no lugar de Deus dizendo o que está bem e o que está mal. Deus não conta, só conta o Homem. O problema é que o Homem com Deus diviniza-se, eleva-se, engrandece-se. O Homem sem Deus, rebaixa-se, degrada-se, animaliza-se, bestializa-se…

4 de out de 2009

Passeata contra a intolerância religiosa em Copacabana


RIO - Cerca de 200 pessoas participam Praia de Copacabana da caminhada em protesto contra a intolerância religiosa. Eles querem reafirmar a defesa do direito constitucional de liberdade de culto e pedir o fim da violência contra os praticantes de religiões africanas como a umbanda e o candomblé.

No mês de junho, quatro jovens evangélicos invadiram um centro espírita no Catete, Zona Sul da cidade, insultaram fiéis e quebraram todas as imagens e objetos do local.

Os acusados foram condenados a pagar multa, a distribuir cestas básicas e a cumprir quatro horas semanais de trabalho comunitário durante quatro meses.

A caminhada começa na Praça do Lido, no Posto 2 e segue até o Posto 5.

Segundo a CETRio, após o desembarque os ônibus deverão estacionar na área junto ao Teleporto, Cidade Nova e retornarem ao fim do evento em grupos de 20 por vez, para o embarque, que deverá ser realizado da mesma forma que o desembarque.

Será permitido o estacionamento de 10 ônibus na Avenida Atlântica, pista junto às edificações, utilizando uma faixa de trânsito ao longo do canteiro central, no trecho entre a Rua Joaquim Nabuco e a Rua Francisco Sá, no horário das 7h às 17h. A pista deverá estar liberada às 18h, quando encerra-se o horário da área de lazer.