3 de set de 2008

Papel da Mulher antes e depois de Cristo em Nossa Sociedade


Quando Deus fez o homem e este tomou ciência que estava só, que todos os outros seres tinham companheiras, o Senhor tomou a atitude de criar a mulher da matéria do próprio homem, quando este percebeu que ela lhe fora dada, ele entendeu que ela era “ carne de sua carne”, ou seja parte integrante de si mesmo, entendeu que era necessário que para o resto de sua existência ele necessitaria de sua presença e companheirismo, que seu sucesso dependeria inteiramente do apoio de sua “auxiliadora”, e desta forma segundo a bíblia, foi estipulada a primeira família, o inicio de tudo.
Na sociedade em que Jesus viveu e trabalhou, as mulheres ficavam fora da vida pública. No culto de Sábado nas sinagogas, elas eram meras espectadoras, não participantes. Como os Gentios (não Judeus), as mulheres tinham um pátio exterior especialmente designado fora da sinagoga, do qual elas não podiam sair.
Embora os Rabinos de seu tempo não tivessem permissão para ensinar as mulheres, Jesus fazia isso com alegria, em seu grupo de discípulos havia mulheres que foram alcançadas através da inclusão feita por ele, sem dúvida Jesus Cristo foi o primeiro líder da humanidade a permitir a participação feminina dentro das decisões que antes só eram permitidas e toleradas por homens.
No século passado, se acreditava que com a evolução dos tempos, o papel da mulher seria igual ao do homem, em todos os aspectos: intelectual, profissional e acima de tudo reconhecido e remunerado da mesma forma como o homem o é, mas o que se percebe claramente é que mesmo ela realizando as mesmas funções, desempenhando os mesmos papeis, colocando o mesmo talento ( as vezes até mais que o necessário para ser percebida ) não há o mesmo reconhecimento por parte da sociedade a qual ela serve. Mesmo que às vezes não fique claro nos discursos masculinos, mas sim nas atitudes que são tomadas em vários ramos de nossa sociedade, parece que o espaço cedido a mulher sempre tem que ser questionado, com relação a sua competência e habilidade. Os tempos mudaram, a ciência evoluiu e infelizmente alguns conceitos relacionais foram deixados de lado, será que não seria o momento de revê-los, de voltar a simplicidade do inicio, ou queremos voltar atrás no tempo e viver no século XXI como o judaísmo do primeiro século?

Um comentário:

Enzo Almeida disse...

Grande Marquinhos!
Saudadessssss

Parabéns pelo Blog, vou linkar no meu também (www.encontrocomopoder.blogspot.com)
Abs, Que Deus te abençoe!