30 de set de 2008

A Origem das Etnias I

(Clic na imagem para ampliar )
( Professor Orlando Rubem Ritter )
O criacionismo defende que,após a Criação,havia uma só língua,ou seja,uma só estrutura lingüística,com um vocabulário comum,como pode ser observado em Gênesis 11:1. Entretanto, essa língua comum foi um dos fatores utilizados pelo ser humano para violar uma das primeiras recomendações divinas, a de encher e dominar a Terra. De fato, opondo-se a esse claro desígnio de Deus, o ser humano começou a construir uma cidade e uma torre,”para não serem espalhados pela superfície da terra”.Foi essa, em parte, a razão pela qual o mesmo Deus que havia dado a linguagem aos homens deu origem a várias famílias lingüísticas (Gên 11:7), em resultado do que a humanidade acabou se espalhando por todo o planeta. O ponto de vista criacionista, baseado no relato bíblico, explica assim não só a unidade, mas também a diversidade das línguas. O Primeiro homem, Adão, ou Adam ( em Aramaico ), que dizer “Tornar Vermelho” ou “Ficar Vermelho”, o que sugere que a pele dele tinha coloração avermelhada ( é bom lembrar que El foi feito da terra 0 . Na tradição hindu,aparece um ancestral Adamu; e na tradição sumeriana, a mais antiga civilização pós-diluviana, aparece Adapa. Segundo essa tradição, Adapa vivia num país onde não havia morte, o ar era puro e a água , limpa. Mas Adapa acabou perdendo o direito à imortalidade. Várias culturas possuem relatos que mostram uma origem comum para a humanidade,com Adão e Eva, no jardim do Éden. Um fato interessante é a sugestão que há nas características dos filhos de Noé; com 480 anos Deus lhe ordenou que construísse a arca. Com 500 anos nasceu-lhe o primeiro filho: Jafé; os dói outros nasceram com dois nãos de diferença cada; Sem e Cão. Há indícios que as características diferenciadas entre eles seja uma possibilidade de explicação para a variação étnica verificada entre os seres humanos, essa diferença também poderia ser explicada pelas esposas dos filhos de Noé . Elas poderiam ser bastante diferentes entre si, já que provavelmente na tinham parentesco. Assim, entre os netos de Noé já poderia haver certa diferenciação, Mas certamente essas diferenças se acentuariam mais com o isolamento geográfico que ocorreu depois do Dilúvio. Jafé possivelmente tenha nascido com a pele diferente da dos pais e um pouco mais clara,considerando-se as etnias que se originaram dele,ou seja, os caucasianos.
Curiosamente o significado do nome Sem é “nome”. Isso é estranho,mas o plano de Deus era que esse “Nome” preservasse justamente o nome da família de Deus. Sem originou os povos semitas que, de fato contribuíram para manter viva a religião monoteísta. Cão significa “Quente”. Possivelmente sua bagagem genética tenha sido remodelada por Deus para enfrentar as regiões mais quentes que haveria no mundo, após o Dilúvio. Mas é claro que devemos levar em conta o fato da adaptação biológica natural e o fator isolamento geográfico. Gênesis 9;19 diz que desse três homens Sem,Cão e Jafé, se povoou a Terra, originando-se as etnias e as línguas. O Mundo passou por grande fragmentação geográfica e mudanças climáticas e topográficas, o que favoreceu a variabilidade em diversos aspectos).
O Professor Orlando Rubem Ritter, natural de Porto Alegre, RS. Formado em MATEMÁTICA pela USP, é também mestre em educação pela Andrews University, nos Estados Unidos, além de ter sido diretor de faculdades e fundador de escolas, foi professor de matemática e física por mais de 30 anos, e professo de ciências e Religião por mais de 40 anos. Atualmente é coordenador do curso de Pedagogia do Centro Universitário Adventista, Campus 1 ( São Paulo )

Nenhum comentário: